04/02/2013

8 MILÊNIO


Logo após a vinda visível do Senhor, a derrota de satanás e sua prisão imediata, terá início o MILÊNIO. O Milênio é o maravilhoso reinado de Cristo sobre a terra por mil anos.

Apocalipse 20:1-6 – Então, vi descer do céu um anjo; tinha na mão a chave do abismo e uma grande corrente. Ele segurou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, Satanás, e o prendeu por mil anos; lançou-o no abismo, fechou-o e pôs selo sobre ele, para que não mais enganasse as nações até se completarem os mil anos. Depois disto, é necessário que ele seja solto pouco tempo. Vi também tronos, e nestes sentaram-se aqueles aos quais foi dada autoridade de julgar. Vi ainda as almas dos decapitados por causa do testemunho de Jesus, bem como por causa da palavra de Deus, tantos quantos não adoraram a besta, nem tampouco a sua imagem, e não receberam a marca na fronte e na mão; e viveram e reinaram com Cristo durante mil anos. Os restantes dos mortos não reviveram até que se completassem os mil anos. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo é aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre esses a segunda morte não tem autoridade; pelo contrário, serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele os mil anos”.

Fica bastante claro que este será um período de mil anos em que Cristo reinará sobre a terra.

Apocalipse 11:15 – “...O reino do mundo se tornou de nosso Senhor e do seu Cristo, e ele reinará pelos séculos dos séculos.”

O milênio será o período da plena manifestação da glória do Senhor Jesus Cristo. Ele receberá o domínio universal, poder absoluto para governar e restabelecer plena justiça (Is 9.6-7; Sl 45.4; Is 11.4-5; Sl 72.4; Sl 2.9; Is 11.10; Jr 23.6).
Haverá uma jurisprudência gloriosa, na qual Cristo, como porta-voz de Deus, anuncia a vontade e a lei de Deus por toda a era milenar (Is 33.21-22; Is 2.3-5; Is 42.4)

Isaías 11:4-5 – “mas julgará com justiça os pobres e decidirá com eqüidade a favor dos mansos da terra; ferirá a terra com a vara de sua boca e com o sopro dos seus lábios matará o perverso.”

Isaías 32:1 – “Eis aí está que reinará um rei com justiça, e em retidão governarão príncipes.”

Apocalipse 19:6 – “Então, ouvi uma como voz de numerosa multidão, como de muitas águas e como de fortes trovões, dizendo: Aleluia! Pois reina o Senhor, nosso Deus, o Todo-Poderoso”.


8.1 A RELAÇÃO DE SATANÁS COM O MILÊNIO

Como vimos antes, imediatamente após a segunda vinda de Cristo, Satanás é preso por mil anos.

Apocalipse 20:1-3 – Então, vi descer do céu um anjo; tinha na mão a chave do abismo e uma grande corrente. Ele segurou o dragão, a antiga serpente, que é o diabo, Satanás, e o prendeu por mil anos; lançou-o no abismo, fechou-o e pôs selo sobre ele, para que não mais enganasse as nações até se completarem os mil anos. Depois disto, é necessário que ele seja solto pouco tempo.

Satanás, como deus desta era (2 Co 4.4), vem realizando a sua obra com o fim de tentar derrotar o propósito do plano de Deus. Na era milenar a justiça divina deverá ser demonstrada e Satanás não terá nenhuma influência sobre a terra (Is 11.5; 32.1; Jr 23.6).
As obras malignas do diabo e todos os recursos de tentação serão retirados para que o homem demonstre o que ele de fato é. Independentemente da influência satânica, o homem possui sua natureza humana pecaminosa, que continuará a reinar na vida desses homens ímpios que aceitaram a marca da besta, que não creram na mensagem das duas testemunhas (Elias e Enoque), e não se impressionaram com a execução dos mártires.
A fim de que possa haver a manifestação completa da justiça divina, esse teste da humanidade, livre da tentação externa, mostrará como o homem é tendencioso para o mal.


8.2 OS SEGUIMENTOS QUE REINARÃO COM CRISTO NO MILÊNIO

Em Apocalipse 20:6 – “... e reinarão com ele os mil anos”, vemos que junto com Cristo haverá aqueles que também reinarão no milênio junto com Ele. Este serão todos os que foram arrebatados e glorificados, a igreja (1 Ts 3:13; Ap 7:14; 1 Co 6:2-3), os mártires que venceram a grande tribulação (Ap 20:4),o remanescente de Israel, os 144 mil judeus salvos no final da grande tribulação (Ap 7:4; Ap 14:1-3; Rm 11:5; Jr 30:7-9). Todos estes são descritos nas Escrituras como “os santos do Senhor”, e reinaram com Cristo no milênio.

Daniel 7:22 – “até que veio o Ancião de Dias e fez justiça aos santos do Altíssimo; e veio o tempo em que os santos possuíram o reino.”


8.3 O QUE ILUMINARÁ A TERRA? O QUE ILUMINARÁ ISRAEL?

Isaías 60:19-20 – “Nunca mais te servirá o sol para luz do dia, nem com o seu resplendor a lua te alumiará; mas o Senhor será a tua luz perpétua, e o teu Deus, a tua glória. Nunca mais se porá o teu sol, nem a tua lua minguará, porque o Senhor será a tua luz perpétua, e os dias do teu luto findarão”.

Apocalipse 21:23-25 – “A cidade não precisa nem do sol, nem da lua, para lhe darem claridade, pois a glória de Deus a iluminou, e o Cordeiro é a sua lâmpada. As nações andarão mediante a sua luz, e os reis da terra lhe trazem a sua glória. As suas portas nunca jamais se fecharão de dia, porque, nela, não haverá noite”.

Apocalipse 21:10-11 – “e me transportou, em espírito, até a uma grande e elevada montanha e me mostrou a santa cidade, Jerusalém, que descia do céu, da parte de Deus, a qual tem a glória de Deus. O seu fulgor era semelhante a uma pedra preciosíssima, como pedra de jaspe cristalina”.

Devemos lembrar que na vinda visível do Senhor, tanto o sol como a lua e as estrelas já passaram. Em Mateus 24:29-30 – “Logo em seguida à tribulação daqueles dias, o sol escurecerá, a lua não dará a sua claridade, as estrelas cairão do firmamento, e os poderes dos céus serão abalados...”, então no período Milenar já não existe mais o sol para clarear e nem as estrelas, o que vai iluminar a terra será a Nova Jerusalém que ficará como um grande e único astro, como uma grande estrela nos espaços siderais. Então teremos na terra, a sede do governo Milenar, a Jerusalém terrestre, e nos céus, a Nova Jerusalém, que será como um grande astro sobre a terra para iluminá-la.


8.4 O GOVERNO DE JESUS NO MILÊNIO

Desde o princípio, o plano designado por Deus para manifestar Sua soberania mediante Seu governo na esfera terrena é de um governo totalmente teocrático.
A palavra teocracia vem do grego Theokratía. Vem de duas junções, Teo + Cracia.
Teo = Deus / Cracia = governo. Deus no governo, no poder.

A "teocracia é um governo com plena direção imediata de Deus; Onde o Senhor Jesus será o supremo governante da terra”.
A teocracia restaurada é marcada pela adoração ao Senhor Jesus Cristo (Is 12.1-6; 25.1-26.19; 56.7; 61.10,11; 66.23; Jr 33.11,18,21,22; Ez 20.40,41; 40.1-46.24; Zc 6.12-15; 8.20-23; 14.16-21). "E será que [...] virá toda a carne a adorar perante mim, diz o SENHOR" (IS 66.23).
As Escrituras têm muitas informações a respeito do governo teocrático, visto que o governo administrado pelo Rei é a própria manifestação da autoridade de Deus. Não se trata de uma república humana ou qualquer outra forma de governo humano. Pois os poderes legislativo, executivo e judiciário não são potencialmente confiados ao povo, mas a Deus, o Rei. Ainda que contenha os elementos de uma monarquia — monarquia porque a soberania absoluta é confiada a um rei, ao qual todo o resto se subordina – Não poderia ser esse sistema, pois é falível e passageiro. Este é o governo divino, conseqüentemente infalível, traz as bênçãos que só poderiam resultar de um governo administrado por alguém também infalível, Jesus, pois nele não há a perversão e desvio do caráter humano.

As nações, nesta época, ainda estarão unificadas pela globalização e consolidadas pelo recente governo centralizado do agora derrotado anticristo (que não terá mais ação sobre o mundo). Elas serão governadas agora por Jesus. A democracia e suas Constituições cairão, e o Senhor Jesus regerá as nações com cetro de ferro.

Apocalipse 19:15-16 – “Sai da sua boca uma espada afiada, para com ela ferir as nações; e ele mesmo as regerá com cetro de ferro e, pessoalmente, pisa o lagar do vinho do furor da ira do Deus Todo-Poderoso. Tem no seu manto e na sua coxa um nome inscrito: Rei dos Reis e Senhor dos Senhores”.

Isaías 60:12,14 – “Porque a nação e o reino que não te servirem perecerão; sim, essas nações serão de todo assoladas....” “...Também virão a ti, inclinando-se, os filhos dos que te oprimiram; prostrar-se-ão até às plantas dos teus pés todos os que te desdenharam e chamar-te-ão Cidade do Senhor, a Sião do Santo de Israel”.


8.4.1 OS MINISTROS DE CRISTO NO MILÊNIO

No reinado milenar de Cristo, a sua igreja que fora arrebatada, será sua milícia celestial, seus ministros atuando e executando as suas ordens sobre a terra. Ela agirá de forma poderosa com corpos já glorificados. A sua habitação será na Nova Jerusalém, porém atuará sobre a terra de forma poderosa, uma vez que possuirão alta capacidade de locomoção e velocidade incrível.
O Senhor, durante o seu reinado Milenar na terra, manterá toda ordem, não haverá nenhuma criminalidade, pois, antes que se possa efetuar qualquer ato criminoso, Ele já enviará sua Milícia celestial (a igreja, o seu povo) para intervir e impedir qualquer ação contra o seu próximo.

Joel 2:4-8 – “A sua aparência é como a de cavalos; e, como cavaleiros, assim correm. Estrondeando como carros, vêm, saltando pelos cimos dos montes, crepitando como chamas de fogo que devoram o restolho, como um povo poderoso posto em ordem de combate. Diante deles, tremem os povos; todos os rostos empalidecem. Correm como valentes; como homens de guerra, sobem muros; e cada um vai no seu caminho e não se desvia da sua fileira. Não empurram uns aos outros; cada um segue o seu rumo; arremetem contra lanças e não se detêm no seu caminho”.

Daniel 7:27 – “O reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão.”

Joel 2:11 – “O Senhor levanta a voz diante do seu exército; porque muitíssimo grande é o seu arraial; porque é poderoso quem executa as suas ordens; sim, grande é o Dia do Senhor e mui terrível! Quem o poderá suportar?”

Isaías 65:24 – “E será que, antes que clamem, eu responderei; estando eles ainda falando, eu os ouvirei”.


8.4.2 A CAPITAL MUNDIAL NO MILÊNIO

O Senhor estabelecerá Jerusalém terrestre como a capital mundial no reinado milenar. Ela aparece constantemente nos escritos proféticos. Podemos esclarecer uma série de fatos pelo estudo das profecias concernentes ao papel de Jerusalém naquela era.

·      A cidade será gloriosa, glorificando Jeová (Is 52.1-12; 60.14-21; 61.3; 62.1-12; 66.10-14; Jr 30.18; 33.16; Jl 3.17; Zc 2.1-13). O Rei estará tão associado a Jerusalém, que a cidade partilhará a Sua glória.
·      A cidade será protegida pelo poder do Rei (Is 14.32; 25.4; 26.1-4; 33.20-24), a fim de jamais precisar temer por sua segurança.
·      Jerusalém será o centro de adoração da era milenar (Jr 30.16-21; 31.6,23; Jl 3.17; Zc 8.8,20-23; Is 35.8,9).
·      Jerusalém será o centro do governo milenar de Cristo (Jr 3.17; 30.16,17; 31.6,23, Ez 43.5,6; Jl 3.17; Mq 4.7; Zc 8.2,3).

Jeremias 3:17 – “Naquele tempo, chamarão a Jerusalém de Trono do Senhor; nela se reunirão todas as nações em nome do Senhor e já não andarão segundo a dureza do seu coração maligno”

·      Jerusalém se tornará o centro do mundo milenar (Is 2.2-4; Mq 4.1; Zc 2.10,11). Pelo fato de o mundo estar sob o domínio do Rei de Israel, o centro da Palestina se tornará o centro de todo o mundo. Muitas nações irão a Jerusalém, pois, de lá sairá à lei e a Palavra do Senhor.

Isaías 2:1-5 – Palavra que, em visão, veio a Isaías, filho de Amoz, a respeito de Judá e Jerusalém.
Nos últimos dias, acontecerá que o monte da Casa do Senhor será estabelecido no cimo dos montes e se elevará sobre os outeiros, e para ele afluirão todos os povos. Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do Senhor, de Jerusalém. Ele julgará entre os povos e corrigirá muitas nações; estas converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças, em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra. Vinde, ó casa de Jacó, e andemos na luz do Senhor”.

Isaías 24:14-16 – “Eles levantam a voz e cantam com alegria; por causa da glória do Senhor, exultam desde o mar. Por isso, glorificai ao Senhor no Oriente e, nas terras do mar, ao nome do Senhor, Deus de Israel. Dos confins da terra ouvimos cantar: Glória ao Justo! Mas eu digo: definho, definho, ai de mim! Os pérfidos tratam perfidamente; sim, os pérfidos tratam mui perfidamente”.

Em Jerusalém o Senhor irá estabelecer a Davi como rei em Israel. Ele será levantado por Deus no seu reino milenar para apascentar seu povo, será como um regente do Senhor Jesus, ministro do Rei em Israel.
Existem várias referências que estabelecem a regência de Davi no milênio (Is 55.3,4; Jr 30.8,9; 33.15,17,20,21; Ez 34.23,24; 37.24,25; Os 3.5; Am 9.11). Não há dúvida de que o Senhor Jesus Cristo terá um reino teocrático, e porá o próprio Davi para reger em Israel, sobre o seu povo, o remanescente.

Jeremias 30:8-9 – “Naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos, eu quebrarei o seu jugo de sobre o teu pescoço e quebrarei os teus canzis; e nunca mais estrangeiros farão escravo este povo, que servirá ao Senhor, seu Deus, como também a Davi, seu rei, que lhe levantarei.”

Ezequiel 34:23-24 – “Suscitarei para elas um só pastor, e ele as apascentará; o meu servo Davi é que as apascentará; ele lhes servirá de pastor. Eu, o Senhor, lhes serei por Deus, e o meu servo Davi será príncipe no meio delas; eu, o Senhor, o disse.”


8.5 CARACTERÍSTICAS DO REINO MILENAR DE CRISTO

Grande parte das passagens proféticas sobre o milênio é demonstrando seu caráter e suas condições. Com base nas próprias Escrituras, veremos os fatos e os aspectos essenciais desse reino teocrático.
Já que Cristo será "Rei dos Reis e Senhor dos Senhores", não haverá parte da terra que não experimente a autoridade do Rei (Dn 2.35; 7.14,27; Mq 4.1,2; Zc 9.10). Todos os povos da terra serão alcançados pelas bênçãos do seu maravilho governo, como também de sua grandiosa justiça e verdade.

Daniel 7:14 – “Foi-lhe dado domínio, e glória, e o reino, para que os povos, nações e homens de todas as línguas o servissem; o seu domínio é domínio eterno, que não passará, e o seu reino jamais será destruído.”

Daniel 7:27 – “O reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão.”

Algumas características do reino Milenar de Cristo:

·       O reino caracterizado pela justiça.

No milênio, a justiça torna-se sinônimo do Messias. Aos que temem o seu nome "nascerá o sol da justiça, trazendo salvação nas suas asas" (Ml 4.2)
Graças à presença do Messias, Jerusalém será a fonte da qual toda a justiça do milênio emanará em glória. Sua justiça sairá "como um resplendor, e a sua salvação, como uma tocha acesa. Ela será o termo descritivo que caracterizará o governo do Messias como um todo. Cristo será um rei que rege com justiça, e, ao julgar e buscar a justiça, Ele será rápido em efetuá-la (Is 16.5; Sl 72; Sl 104; Sl 96.10; Is 32.1; 51.5,6; 61.11; 60.17; 1.26; 33.5; 25.2,5; 29.17-21; 30.29-32; 42.13; 49.25,26; 66.14; Dn 2.44; Mq 5.5,6,10-15; Zc 9.3-8)

Isaías 11:4-5 – “mas julgará com justiça os pobres e decidirá com eqüidade a favor dos mansos da terra; ferirá a terra com a vara de sua boca e com o sopro dos seus lábios matará o perverso. A justiça será o cinto dos seus lombos....”

Isaías 43:12-13 – “Ouvi-me vós, os que sois de obstinado coração, que estais longe da justiça. Faço chegar a minha justiça, e não está longe...”

Salmos 85:13 – “A justiça irá adiante dele, cujas pegadas ela transforma em caminhos.”

Então será cumprida a profecia em verdade: "Encontraram-se a graça e a verdade, a justiça e a paz se beijaram" (Sl 85.10).

·       Caracterizado pela longevidade

No milênio, Deus dará longevidade para todos, para que possam viver durante os mil anos. Nenhum homem jamais viveu até mil anos (Adão viveu 930 anos), somente no milênio terão longevidade para isso.

Isaías 65:20-22 – “Não haverá mais nela criança para viver poucos dias, nem velho que não cumpra os seus; porque morrer aos cem anos é morrer ainda jovem, e quem pecar só aos cem anos será amaldiçoado. Eles edificarão casas e nelas habitarão; plantarão vinhas e comerão o seu fruto. Não edificarão para que outros habitem; não plantarão para que outros comam; porque a longevidade do meu povo será como a da árvore, e os meus eleitos desfrutarão de todo as obras das suas próprias mãos”.

·       Manifestação contra o pecado

O governo tratará sumariamente qualquer manifestação de pecado (Is 11.4; 29.20,21; 65.20; 66.24; Zc 14.16-21; Jr 31.29,30). O ímpio morrerá cedo, não ficará impune nenhuma iniqüidade.

Isaías 11:4 – “... ferirá a terra com a vara de sua boca e com o sopro dos seus lábios matará o perverso.”

Apesar de satanás estar preso no período milenar, os homens por sua natureza caída, tendenciosa ao pecado, tentarão manifestar seus atos pecaminosos, mas serão repreendidos imediatamente pelo Senhor. Qualquer ato que se intentará contra o próximo, será imediatamente impedido pelos ministros do Senhor, sua milícia celestial, a igreja com corpos glorificados, que terá capacidade suficiente dada por Deus mediante sua onisciência.

·       Culto somente a Deus

O governo de Cristo será tão rigoroso, que Ele eliminará o pressuposto constitucional da liberdade de culto. Não poderão se abrir centro de macumbas, terreiros, seitas e religiões, porque a verdade triunfou. Todo o mundo se unirá na adoração a Deus e ao Messias (Is 45.23; 52.1,7-10; 66.17-23; Zc 13.2; 14.16; 8.23; 9.7; Sf 3.9; Ml 1.11; Ap 5.9-14).

Zacarias 13:2 – “Acontecerá, naquele dia, diz o Senhor dos Exércitos, que eliminarei da terra os nomes dos ídolos, e deles não haverá mais memória; e também removerei da terra os profetas e o espírito imundo”.

·       Caracterizado pela verdade.

É motivo de julgamento o fato de o homem ter mudado "a verdade de Deus em mentira" (Rm 1.25). Por intermédio do Messias, que foi capaz de dizer "Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida" (Jo 14.6), haverá grande manifestação da verdade no milênio, o que demonstra o caráter essencialmente espiritual do reino.
Em todos os governos humanos, a verdade, nunca pode triunfar na sua plenitude, por causa do pecado.
Um breve resumo da verdade milenar: O anticristo, que deitou por terra a verdade (Dn 8.12), será eliminado por Cristo em Sua cavalgada triunfante em prol da verdade, da mansidão e da justiça (Sl 45.4). Em vez de uma confiança desorientada no homem pecador, o remanescente se estribará "no SENHOR, O Santo de Israel" (Is 10.20), e Ele será o seu Deus em verdade e justiça (Zc 8.8; cf. Is 65.16). Cristo promulgará o direito em verdade (Is 42.3) e revelará a abundância de paz e verdade (Jr 33.6). A verdade brotará da terra (Sl 85.11). O trono será estabelecido, e Cristo se assentará nele em verdade no tabernáculo de Davi (Is 16.5). A fidelidade será o cinto de seus lombos (Is 11.5), e Ele julgará os povos do mundo com eqüidade (Sl 96.10).
A verdade realmente triunfará, mas não por meio do homem. O próprio Jesus, a verdade, virá para vindicá-la.
A fidelidade de Jeová assegurará que, na presença dAquele que outrora foi desprezado, os reis o verão e os príncipes se levantarão e o adorarão (Is 49.7). Jerusalém será chamada cidade fiel (Is 1.26), pois "Assim diz o SENHOR: Voltarei para Sião e habitarei no meio de Jerusalém; Jerusalém chamar-se-á a cidade fiel" (Zc 8.3).

·       Caracterizado pela Paz.

O término da guerra pela unificação dos reinos do mundo sob o reinado de Cristo, juntamente com a prosperidade, é um dos temas principais dos profetas. A paz é fruto do reino do Messias (Is 2.4; 9.4-7; 11.6-9; 32.17,18; 33.5,6; 54.13; 55.12; 60.18; 65.25; 66.12; Ez 28.26; 34.25,28; Os 2.18; Mq 4.2,3; Zc 9.10).

Isaías 2:4 – “Ele julgará entre os povos e corrigirá muitas nações; estas converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças, em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra.”

·       Caracterizado pela Glória do Senhor.

Será um reino glorioso, no qual a glória de Deus encontrará plena manifestação (Is 24.23; 4.2; 35.2; 40.5; 60.1-9).

Isaías 40:5 – “A glória do Senhor se manifestará, e toda a carne a verá, pois a boca do Senhor o disse.”

·       Caracterizado pela harmonia da Criação

No reino milenar o Senhor trará de volta a harmonia de sua criação, como nos princípios antes do pecado (Is 35:9; Is 65:25)

Isaías 11:6-9 – “O lobo habitará com o cordeiro, e o leopardo se deitará junto ao cabrito; o bezerro, o leão novo e o animal cevado andarão juntos, e um pequenino os guiará. A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; o leão comerá palha como o boi. A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e o já desmamado meterá a mão na cova do basilisco. Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte, porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar.”

·       Não haverá opressão

Não haverá opressão social e política naquele dia (Is 14.3-7; 49.8,9; Zc 9.11,12).

Vemos como será maravilhoso o reinado de Cristo no milênio. As bênçãos decorrentes da presença do Rei serão sentidas e claramente percebidas, como também a sua gloriosa manifestação de justiça.


8.6 O FIM DO MILÊNIO


Apocalipse 20:5 – “Os restantes dos mortos não reviveram até que se completassem os mil anos...

Apocalipse 20:7-10 – “Quando, porém, se completarem os mil anos, Satanás será solto da sua prisão e sairá a seduzir as nações que há nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, a fim de reuni-las para a peleja. O número dessas é como a areia do mar. Marcharam, então, pela superfície da terra e sitiaram o acampamento dos santos e a cidade querida; desceu, porém, fogo do céu e os consumiu. O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos”.

O reinado de Cristo na terra se encerra com a revolta satânica, onde satanás é solto da prisão dos mil anos, onde faz guerra a Cristo e seus santos, e o Senhor derrota pela última vez a satanás e seus seguidores, que apesar de desfrutarem de todos os benefícios do milênio, a longevidade, a fertilidade e a prosperidade, não alcançarão a vida eterna. Voltar-se-ão contra Cristo novamente, mostrando a corrupção do coração do homem. Estes mesmos homens que durante o reinado do anticristo se voltaram contra Deus, agora mais uma vez se voltam contra o seu Cristo. O diabo os reunirá em grande número e marchará contra Jerusalém (que no milênio será a sede do governo milenar), porém, o Senhor mais uma vez destruirá a todos, provando, assim, que Cristo será o Rei Eterno, e que nem mesmo satanás e todas as suas forças poderá roubar-lhe o reino. O que sempre aconteceu com os demais reis, que perderam guerras e seu reino passou de um para outro, o exemplo disso foi Nabucodonossor, que reinou absoluto, mas perdeu o reinado para os Medos e Persas, que perderam para a Grécia, e que perderam para Roma, mas Cristo não será vencido nem mesmo por todas as forças satânicas juntas. Assim Cristo entregará todo poder a Deus, e se fundirá num reino eterno, cumprindo assim todas as profecias de um reinado eterno, tal como prometeu a Davi II Samuel 7:12 a 14, Isaías 9:7, Daniel 7:14. O diabo será lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, e serão atormentados dia e noite pelos séculos dos séculos.
 

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Loading