8 de jan de 2012

APOSTASIA - Apostasy

A “apostasia” deriva do grego:Apostasia - Do grego apóstasis - abandono, separação – abandono voluntário da fé.
Apóstata -   Do grego apostates - aquele que abandona e que, voluntariamente, afasta-se da fé.

Ou seja, aquele que abandona, que se afasta da fé. Tudo aquilo que traz separação de Deus, desvinculando-se de sua presença.

2 Tessalonicenses 2:1-3 – “Irmãos, no que diz respeito à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, nós vos exortamos a que não vos demovais da vossa mente, com facilidade, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola, como se procedesse de nós, supondo tenha chegado o Dia do Senhor. Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição

Observe atentamente que neste texto das escrituras podemos visualizar dois importantíssimos sinais para a vinda de nosso Senhor Jesus, a apostasia e a revelação do anti-Cristo.
A apostasia configura em um dos sinais que prenunciam o arrebatamento da Igreja do Senhor.
Em 2 Tessalonicenses 2:3 diz: “...porque isto...”, referindo-se ao que está no versículo 1, “... à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com Ele...”, ou seja, o arrebatamento. Qual é o único povo que vai se encontrar com o Senhor nos ares? Em 1 Tessalonicenses 4:17 – “depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor”. Podemos comparar “para o encontro do Senhor nos ares (1 Ts 4:17)”, com “... nossa reunião com Ele... (2 Ts 2:1). Então, o arrebatamento, não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia, sendo assim, a apostasia configura em um dos sinais de suma importância para preanunciar a vinda do Senhor. Devemos então analisar cuidadosamente este sinal, visto que, nos dias de hoje, sem dúvida nenhuma, vivemos uma apostasia tal, que nos dá com convicção a certeza de que a volta do Senhor para sua igreja está mais perto do que nunca.
Em Lucas 18:8 o Senhor Jesus questiona: “... quando vier o Filho do Homem, achará fé na terra?”.
Em Mateus 24:12 diz: “E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos”.
Podemos observar que a apostasia já tem se instaurado de forma veemente no que diz respeito aos dias de hoje. Muitos sintomas como o esfriamento do amor, falta de fé, mostram um total afastamento do homem para com seu Criador.
Podemos dividir a apostasia em dois níveis para melhor compreensão.

1.      NÍVEL DE MUNDO, EXTERNO.

A apostasia a nível de mundo refere-se a tudo aquilo que é uma rebeldia, afronta, desobediência a Deus, não se referindo a igreja do Senhor, mas sim, ao mundo externo, secular.


2 Timóteo 3:1-5 – “Sabe, porém, isto: nos últimos dias, sobrevirão tempos difíceis, pois os homens serão egoístas, avarentos, jactanciosos, arrogantes, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, irreverentes, desafeiçoados, implacáveis, caluniadores, sem domínio de si, cruéis, inimigos do bem, traidores, atrevidos, enfatuados, mais amigos dos prazeres que amigos de Deus, tendo forma de piedade, negando-lhe, entretanto, o poder. Foge também destes.”

O apóstolo Paulo destaca várias características que sobrevirão nos últimos dias, na vida dos homens do mundo inteiro.
Sem dúvida nenhuma, hoje, já estamos vivemos esses últimos dias, pois o mundo está completamente contaminado com esses valores. Estamos vivendo numa sociedade cada vez mais criminosa, a total banalização da vida humana, mata-se uma vida por qualquer objeto de pequeno valor.
A quantidade de assaltos, roubos, furtos, crueldade, homicídios e etc., aumentam em todo o planeta, e são cometidos não somente pela classe pobre da sociedade, mas sim, principalmente pela classe média, mostrando assim cada vez mais a maldade dentro do coração dos homens devido se afastarem de Deus.
Em Isaías 24:20 diz: “A terra cambaleará como um bêbado e balanceará como rede de dormir; a sua transgressão pesa sobre ela, ela cairá e jamais se levantará”. A transgressão da terra tem pesado diante do Senhor. Em plena época de avanços tecnológicos, de inclusão digital, de grandes modernidades, temos tido uma sociedade cada vez mais corrompida e fora dos padrões éticos e morais, vivemos a degradação moral, a decadência social. A evolução tecnológica não traz uma evolução humana, em que pese ser muito bom todo o aparato tecnológico para nossa utilização, não podem trazer valores reais para melhoria da vida social.
Atualmente temos visto a legalidade da ilegalidade, leis que estão a favor do infrator. A criação de leis que são um total ataque às famílias e a princípios bíblicos.
O profeta Isaías diz:

Isaías 10:1 – “Ai dos que decretam leis injustas, dos que escrevem leis de opressão,”

Isaías 5:20 – “Ai dos que ao mal chamam bem e ao bem, mal; que fazem da escuridade luz e da luz, escuridade; põem o amargo por doce e o doce, por amargo!”

Hoje no Brasil estamos vivenciando de forma absurda a criação de leis para legalizarem a imoralidade, que afrontam um dos princípios mais remotos que á a família. Leis que apóiam a promiscuidade e a indecência, que são totalmente contrárias aos princípios bíblicos. O mundo cada vez mais se levanta contra Deus e agora em forma de leis.
A própria mídia tem feito apologia ao pecado através de programas, jornais, novelas e etc., fazem verdadeiras afrontas ao Deus vivo e a sua igreja. Vemos notícias que cada vez mais mostram o mundo em plena apostasia.
Em Cuba muitas igrejas estão sendo perseguidas, pastores sendo presos e sendo forçados a fecharem suas igrejas e pararem com a pregação. Isso sem falar de outras perseguições que a Igreja sofre pelo mundo.
Hoje se faz festa de descasamento, os números de divórcios aumentaram 286% somente neste primeiro semestre de 2011, em São Paulo já existe festa para o divórcio. A Palavra de Deus já nos advertia para tais dias: “Pois assim como foi nos dias de Noé, também será a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio comiam e bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,” Mateus 24:37-38.
Isto e muito mais está plenamente associado a apostasia, afastamento dos valores de Deus. Cada vez mais o mundo se afasta de seu Criador, colhendo em sim toda essa destruição moral e espiritual.
Não nos iludamos, Jesus virá nesta geração de apostasia intensa. A apostasia é um dos sinais que prenunciam o arrebatamento da Igreja.

1.      NÍVEL DE IGREJA, INTERNO.

A apostasia em relação a igreja pode ser observada em vários aspectos, não apenas no âmbito de pessoas que deixaram igrejas e saíram de suas congregações e voltaram para o mundo. Veremos que a apostasia também está relacionada a total falta de fidelidade à palavra do Senhor e a indiferença a sua vinda iminente.
Em Mateus 24:12 diz: “E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor se esfriará de quase todos”.
Devemos observar que o amor se esfriará de “quase todos”, ou seja, haverá sempre um remanescente fiel a Deus que fará a diferença, esses são os que serão arrebatados.
Em:

2 Pedro 2:1-3 – “Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição. E muitos seguirão as suas práticas libertinas, e, por causa deles, será infamado o caminho da verdade; também, movidos por avareza, farão comércio de vós, com palavras fictícias; para eles o juízo lavrado há longo tempo não tarda, e a sua destruição não dorme.”

1 Timóteo 4:1-4 – “Ora, o Espírito afirma expressamente que, nos últimos tempos, alguns apostatarão da fé, por obedecerem a espíritos enganadores e a ensinos de demônios, pela hipocrisia dos que falam mentiras e que têm cauterizada a própria consciência, que proíbem o casamento e exigem abstinência de alimentos que Deus criou para serem recebidos, com ações de graças, pelos fiéis e por quantos conhecem plenamente a verdade; pois tudo que Deus criou é bom, e, recebido com ações de graças, nada é recusável,”

O apóstolo Pedro fala sobre o perigo da apostasia sendo introduzida por falsos e gananciosos mestres.
O apóstolo Paulo escreve que nos últimos tempos algumas igrejas estarão se desviando dos propósitos de Jesus Cristo, distorcendo o evangelho de modo a aceitar o que é ilícito como se fosse normal, desviando as pessoas do genuíno evangelho do Senhor Jesus Cristo.
 
Este é um dos sinais que tem acontecido nos dias de hoje, muitas autoridades de igrejas tem distorcido o verdadeiro evangelho, dando lugar ao orgulho e a interesses próprios.
As maiores dificuldades enfrentadas pela igreja do nosso tempo têm brotado dentro dela. Como a igreja de Laodicéia (Apocalipse 3:18), muitas igrejas que perderam suas vestes de pureza, vem sendo expostas à vergonha nos meios de comunicação, com líderes envolvidos em crimes de lavagem de dinheiro, extorsão e diversos outros além de falsas doutrinas.
Tim Lahaye e Jerry B. Jenkins, em seu livro Estamos vivendo os últimos dias?, citam o bispo episcopal de New Jersey (EUA) John Shelby Spong, que escreveu o livro Why Cristianity should change or die (Por que o Cristianismo deve mudar ou morrer), onde ele afirma que: a ressurreição de Cristo não foi real, mas uma lenda; Não houve túmulo vazio, nem anjos, nem aparições; A igreja deve apoiar ativamente, e até celebrar relações extraconjugais.
Outro caso, o rev. Klaas Hendrikse, que dirige uma Igreja Protestante, esta causando polêmica na Holanda, pois ele prega aos membros, que não existe vida após a morte, e os exorta para “aproveitar o máximo possível da vida na Terra pois provavelmente é a única que teremos”.
No Brasil “pastores” que antes ensinavam que a prática homossexual é pecado, hoje, formam igrejas apoiando e incentivando tal prática como sendo normal aos olhos de Deus, distorcendo assim a palavra de Deus.
Líderes que deixaram de ministrar a verdade bíblica para ministrar falsos evangelhos, não se ensinam mais a necessidade de vigiar, de orar, de estudar a palavra de Deus, de viver em santidade, de ensinar a amarem a vinda de Jesus. Hoje a pregação só traz promessas materiais, o evangelho da prosperidade barata, da falsa riqueza. Alguns vendem as suas denominações que lideram, para partidos políticos que claramente trabalham para eliminar de sobre a face da terra a pregação do Evangelho de Jesus.
A igreja de Cristo nunca foi tão desrespeitada moralmente como na atualidade. Muito diferente dos tempos de nossos pais e avós, onde os cristãos eram reconhecidos de longe, como homens íntegros e honestos, hoje muitos dos líderes cristãos não têm se importado com os seus testemunhos de vida.
Essas e muitas outras aberrações estão sendo ensinadas e ministradas às pessoas desviando assim o verdadeiro caminho do arrependimento e transformação de vidas.
Para muitos, a igreja virou um mero local de entretenimento onde não se dá o verdadeiro culto a Deus. Fazem uso muitas vezes de métodos de evangelismo de eficácia cada vez mais duvidosos. Promovem shows, festas temáticas – a exemplo das festas seculares – investem em publicidade e em um novo tipo de entretenimento: o “entretenimento gospel”. Dizem que tudo no mundo é errado, condenável, mas as mesmas coisas que os líderes combatem, eles mesmos procuram “cristianizar” apenas mudando o nome para “gospel”. Com a desculpa de atrair os que estão no mundo, muitos líderes cristãos promovem a “cristianização” de eventos seculares, com as mesmas abominações do mundo, o que não diferencia um do outro. Deixaram de perseguir objetivos espirituais para seguir tão somente objetivos numéricos, querem “ganhar” um número X de novos fiéis, mas não se preocupam na consolidação, no discipulado ensinado por Jesus em Mateus 28:19-20 – “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a guardar todas as coisas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até à consumação do século”. A pregação da sã doutrina foi suplantada há muito pela Teologia da Prosperidade barata. Milhões de cristãos cuja motivação ao irem para a igreja é apenas usufruir de um Deus de bênçãos, que pode lhes fazer serem bem sucedidos financeiramente, mas não querem compromisso de fidelidade a Deus.
Em face disso, não restam dúvidas que o tempo da apostasia já está instalado em nosso tempo e o pecado tem tomado conta inclusive de muitas igrejas.
Dois pregadores americanos disseram: Landa Cope, uma americana chamou a igreja brasileira de "igreja Morna". Disse ela: "Vocês são mornos!!! Adotaram estilo fácil de se viver o evangelho", em outras palavras, um evangelho light. E, o outro é John Bevere que também desafiou a Igreja Brasileira declarando que: "Deus não está aqui. Ele está ausente"! "Vocês, como igreja brasileira, não estão em busca da verdadeira presença de Deus!!". Era isto que nós deveríamos ouvir e sermos chocados e quebrantados, de verdade, estamos acostumados a ouvir os pregadores internacionais amaciarem o nosso ego, declarando que o avivamento já começou no Brasil. Que avivamento é esse, onde não se vê o verdadeiro quebrantamento e arrependimento do povo de Deus?
Este é o tempo da apostasia, como já alguém comentou: "Se o Espírito Santo fosse retirado agora, 70% do povo que se considera da Igreja, continuaria vivendo, nas suas congregações, como se nada tivesse acontecido."
Mas devemos sempre lembrar que há sim um remanescente, aqueles que não se dobram para o mal e para a mentira.


PREPARA-TE , JESUS CRISTO ESTÁ PRÓXIMO!

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Loading